Tipo Ser Humano

Brasileiro é foda mesmo.
É aquele tipo de gente, ser humano.
Adora dar um jeito pra tudo, tipo ser humano.
É perverso e adora se aproveitar dos outros, tipo ser humano.
Sonega imposto como ninguém, tipo ser humano.
É corrupto mas adora dar lição de moral nos outros, tipo ser humano.
Odeia transito mas é seu único causador, tipo ser humano.
É capaz de tirar a vida de outro por uma discussão banal, tipo ser humano.
Polui como ninguém, tipo ser humano.
É incrivelmente orgulhoso de si e ao mesmo tempo sofre da grave síndrome de vira-lata, tipo ser humano.
Tem mania de achar que todo problema do Mundo é o brasileiro e que na Eurásia tudo é diferente, tipo ser humano.
As vezes, até eu acho isso. Mas vejo também todo seu potencial de alegria, bondade, simpatia, empatia, solidariedade, disposição e amor. Tipo ser humano.
E, no fim, chego a conclusão:
Brasileiro é foda mesmo.
É aquele tipo de gente, ser humano

Nem Tudo É Fácil

É difícil fazer alguém feliz, assim como é fácil fazer triste.
É difícil dizer eu te amo, assim como é fácil não dizer nada
É difícil valorizar um amor, assim como é fácil perdê-lo para sempre.
É difícil agradecer pelo dia de hoje, assim como é fácil viver mais um dia.
É difícil enxergar o que a vida traz de bom, assim como é fácil fechar os olhos e atravessar a rua.
É difícil se convencer de que se é feliz, assim como é fácil achar que sempre falta algo.
É difícil fazer alguém sorrir, assim como é fácil fazer chorar.
É difícil colocar-se no lugar de alguém, assim como é fácil olhar para o próprio umbigo.
Se você errou, peça desculpas…
É difícil pedir perdão? Mas quem disse que é fácil ser perdoado?
Se alguém errou com você, perdoa-o…
É difícil perdoar? Mas quem disse que é fácil se arrepender?
Se você sente algo, diga…
É difícil se abrir? Mas quem disse que é fácil encontrar alguém que queira escutar?
Se alguém reclama de você, ouça…
É difícil ouvir certas coisas? Mas quem disse que é fácil ouvir você?
Se alguém te ama, ame-o…
É difícil entregar-se? Mas quem disse que é fácil ser feliz?
Nem tudo é fácil na vida…Mas, com certeza, nada é impossível
Precisamos acreditar, ter fé e lutar para que não apenas sonhemos,
Mas também tornemos todos esses desejos, realidade.
Cecilia Meireles

O Começo da Eternidade!

Deitei na minha cama olhando o teto. Não tinha a menor vontade de nada e ninguém. Chorei. Fiquei por um bom tempo quieto. Me sentia dentro de um quarto sem janelas e portas. Quando achei que nada mais podia dar errado, o chão foi tirado de mim. O teto começou a desabar. Fora uma das poucas vezes em que realmente me bateu o desespero. Era como naqueles sonhos em que você cai num buraco sem fim e não tem voz para gritar. Mas algo me ocorreu. Eu já não estava mais dentro do quarto sem janelas e portas. Entendi que estava livre. Uma liberdade assustadora. Mas ainda sim, liberdade. Ouvi uma voz “Hey… segure minha mão”. Existei. Desconfiei. Mas me sentia perdido e caindo cada vez mais no vácuo da liberdade. Agarrei as mãos extendidas com força. Levei um tranco. Senti chão sobre meus pés. Luz. Calor. Senti fome. Arvores cresceram. As frutas estavam no alto e eram difíceis de pegar. Mas quanto mais escalava a arvore, mais enxergava a beleza daquilo que parecia um jardim por toda planície. Desci correndo. Tropecei. Cai. Sangrou. Ouvi “Calma, garoto”. Era a mesma voz que ouvirá momentos antes. Conhecia ele. Déjà vu. Me explicou “você veio daqui”. Fiquei confuso e perguntei “morri?”. A voz respondeu que “não, necessáriamente”. Já não sabia de mais nada. Novamente me explicou “Ao pegar em minha mão, reviveu. Ao pegar na minha mão, voltou pra onde realmente pertencia”. Hoje penso sobre essa história e tenho a real sensação de que a eternidade começou naquele dia.