Eu Sei

Com tudo se morre todos os dias
Embasbacado com o valor do nada
Entre tantos espasmos de vícios
Silvo desespero destilado na água

Com quanto se planeja uma vida?
O preço do sonho pesado em balança
Toda via é escolha dos dias
O levantar e o balançar das ancas

Contudo, não tenho medo da morte
Um pouco de ar puro espirra a má sorte
Entretanto, dos vícios sou fugitivo
Celebro em cerveja gelada o seu desatino

Conquanto que siga o rumo da vida
Sem peso na fala, na alma e mochila
Todavia, escolho te perceber aqui
Mesmo distante, o mesmo sorrir

Eu sei que você pensa em mim

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s