Resumo

Queria ser sucinto, mas sinto muito. Poderia simplesmente dizer sobre aquele beijo. Mas, daquele jeito, não poderia ignorar a longa estrada percorrida. Nem o susto. Nem a surpresa. Nem a doçura e a fraqueza. O cansaço da estrada feita.
Queria ser recluso e emoldurar aquela imagem. Mas não haveria mapa suficiente para mostrar o caminho displicente que me percebi seguir.
Te ouço como poema musicado em fones de ouvido. Mas não nego o improviso de te mostrar ao mundo. Contar a historia do começo, do beijo, do sim e do fim.
A longa jornada de volta a mim mesmo.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s