Realidades

Lanço palavras insanas ao dialogo sensato das amenidades com a razão.
Ofereço clara escuridão aos olhos cegos frente a beleza de sua imaginação.
Vejo-te nua na minha luxúria. E assusto os pródigos que negam o próprio pecado.
E por isso o arrependimento. E por isso perdão.
Porque liberdade verdadeira é responsabilidade. Do corpo, do espirito, da alma e do outro.
Muito além dos encantados mouros que ensinam os fantasiosos bruxos anormais.
Aqueles que negam a humanidade que caminha aos céus permanecem no cais.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s