Babel

Não é possível estagnar-se em si mesmo. Mas a busca desenfreada por ter, para apaziguar o descontentamento, é o começo da construção da nossa própria torre de babel. E as varições de altura estão no status adquirido. A grande questão, na verdade, é quando perdemos a noção de criatura e Criador. Ficamos fascinados pelo horizonte que temos ao estar em cima da torre. É quase uma brincadeira de criança para ver quem sobe mais rápido. Mas a realidade é cortante ao mostrar que a altura nos separou de tudo. Das pessoas e, inclusive, do horizonte tão almejado. Ficamos nus. E por mais alto que tenhamos chegado, os tijolos não nos aproximam de Deus. E eis aquele momento de expectativa daqueles que nos amam. Será que pulamos da torre e tudo se acaba ou pedimos ajuda.

  (que) ele os fortaleça no íntimo do seu ser com poder, por meio do seu Espírito, para que Cristo habite em seus corações mediante a fé; e oro para que vocês, arraigados e alicerçados em amor, possam, juntamente com todos os santos, compreender a largura, o comprimento, a altura e a profundidade, e conhecer o amor de Cristo que excede todo conhecimento, para que vocês sejam cheios de toda a plenitude de Deus. Àquele que é capaz de fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos, de acordo com o seu poder que atua em nós…” Efésios 3:16-20.
Se não existe altura, comprimento, largura ou profundidade que o Amor de Cristo não possa alcançar, Ele é capaz de nos libertar da mais alta torre.
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s