Ásperas Esperas

Se tem cura, não sei. Na verdade, acho que não. É o que dizem; a vida é uma doença terminal.

Mas é ironicamente engraçado como nos acostumamos a tal situação. Não sou mais adepto do “live fast die young“. Hoje chego a conclusão que meus melhores anos serão os que terei capacidade de refletir sobre os piores. Me arrepender com o coração. Perdoar com um abraço quente, mesmo que seja na frente do espelho.

O melhor de tudo. Poder ensinar. Amo ensinar. E para ensinar é preciso refletir. Espero não esquecer de nada.

Então vou soltando frases, textos, contos e poesias como se fossem migalhas a marcar o caminho. Não pra reviver peripécias, mas as vezes, tolo que sou, como um cão voltando ao vomito, sinto vontade de revisitar velhos becos. Então, é bom marcar o caminho pra casa.

Aprendi a cantar também a fim de reconhecer espaços cheios com ótima acústica ou o eco vazio da alma, por vezes.

Acho que o primordial de tudo isso, estou aprendendo reconhecer Deus, inclusive, no meu passado, principalmente, quando empurrei Ele para fora da estrada – ou será que foi eu quem se embrenhou no mato?

A questão meu amigo, é – espere por mim. Sua vez vai chegar, eu vou poder abrir meu coração insanamente esperando por um brilho de perdão nos seus olhos. Espere por mim. Tenha fé!

Porque eu vou esperar por você!

Anúncios

2 pensamentos sobre “Ásperas Esperas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s