Ecos, Silêncio, Paciência e Graça

Parece que só ontem
A vida pertencia aos fugitivos
Nada para ver aqui, não há como olhar para trás
Todo som monótono
Toda cor monocromática
A vida começou a desaparecer no escuro
Um animal tão simples
Esterelizado com álcool
Eu não conseguiria me sentir novamente

Desesperado, sem sentido
Tudo cheio com o vazio
Senti que tudo estava dito e feito

Eu deito no escuro, eu fecho os olhos
Vôcê me salvou no dia que acordou

Eu ainda tento achar meu caminho
Passando horas, terminando dias
Queimando como uma chama atrás dos meus olhos
Afogue fora, beba isso
Coroado o rei do sofrimento
Prisioneiro, escravo até os céus
Desaparecida a única coisa
Rendição agri-doce
Sabia que era tempo de se despedir

Eu deito no escuro e fecho os olhos
Você me salvou no dia que você acordou
A razão que você me deixou para sobreviver
Você me salvou no dia que você acordou

Acorde

Eu deito no escuro e fecho os olhos
Você me salvou no dia que você acordou

Acorde

Nada mais para dar
Eu finalmente posso acordar
Sua vida na minha
Eu finalmente posso respirar
Acorde

Eu deito no escuro
Abro os olhos
Você me salvou no dia que você acordou

Acorde

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s