Arrependimento e Amor. Cada Coisa Em Seu Lugar

No desenrolar da história de Jesus e Zaqueu fica claro algumas prioridades do Reino de Deus.
Zaqueu tinha ouvido que Jesus se aproximava e ele queria muito saber quem era o tal messias que o povo tanto comentava. Para isso resolveu subir numa árvore. Jesus o avistou e pediu para ele descer, pois queria repousar em sua casa. O povo, pra variar, não entendeu em nada a grande demonstração de amor que Jesus deu. Zaqueu incomodado com a falácia do povo e também entendo que ele não era digno de dar morada ao Messias, disse em alto e bom som.

“Olha, Senhor! Estou dando a metade dos meus bens aos pobres; e se de alguém extorqui alguma coisa, devolverei quatro vezes mais”. (Lucas 19:8)

Vou resumir isso em uma palavra: Arrependimento.

Mas como eu posso ter certeza de qual era a intenção de Zaqueu ao dizer isso? Será que ele não foi politico pra acalmar o povo e parecer piedoso aos olhos de Jesus? A resposta a isso esta no versículo seguinte, e se você conhece o básico da história de Cristo, sabe que Ele não fazia média e não tinha papas na lingua.

“Jesus lhe disse: ‘Hoje houve salvação nesta casa! Porque este homem também é filho de Abraão. Pois o Filho do homem veio buscar e salvar o que estava perdido’.” (Lucas 19:9,10)

Resumindo: Porque houve arrependimento é que houve Salvação.

João Batista saiu “preparando o caminho para Senhor” pregando “um batismo de arrependimento para o perdão dos pecados.” (Lucas 3:3)

Jesus, logo depois da tentação, começou a pregar “Arrependam-se, pois o Reino dos céus está próximo”. (Mateus 4:17)

Quando Jesus ressucitou e apareceu a seus discipulos, a mensagem que Ele deixou foi:

“Está escrito que o Cristo haveria de sofrer e ressuscitar dos mortos no terceiro dia, e que em seu nome seria pregado o arrependimento para perdão de pecados a todas as nações, começando por Jerusalém. Vocês são testemunhas destas coisas.” (Lucas 24:46-48)

Esses últimos versículos colocam algumas coisas no lugar.

A mensagem do Reino NÃO É o amor. Mas uma de suas prioridades é o arrependimento. A morte de Cristo na cruz foi o pagamento de nossa dívida, para que nos arrependessemos dos nossos maus caminhos e tivessemos para onde ir. Um novo caminho. Uma boa nova.

John Piper diz que “O mandamento ‘arrepender-se‘ baseia-se numa OFERTA
misericordiosa de PERDÃO e numa advertência também misericordiosa de que, o
que um dia recusarem perecerão no juízo de Deus.” E isso só foi possível pelo sacrifício de Cristo.

Mas é interessante notar que Jesus fala sobre pregarmos arrependimento em Seu nome. Ou seja, a mensagem é o arrependimento, mas o meio e a forma é em amor, já que ele é o verbo encarnado.

Conseguem ver a diferença?

Entendo que a ordem dos fatores, nesse caso, altera sim o resultado. E é por isso que vemos tanto abuso da graça. Porque pregamos um amor que “vence tudo”, mas não nos leva a um profundo e real arrependimento.

E se não nos leva a esse arrependimento, será que a salvação realmente chegou a nossa casa?

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s