Convite ao Sofrimento!

Estava dando uma volta no meu bairro agora a noite e ouvi, de longe em uma igreja, uma mulher que cantava muito alto e extremamente desafinado. A música dizia o seguinte “Não pode ser triste um coração que louva a Deus”. Bonitinho, não?Sinceramente, na hora que ouvi isso, quis soltar um sonoro PQP, mas me controlei.Eu não sei porque raios, ainda insistem que quando você “vira crente” tudo tem que ficar as mil maravilhas. Um mar de rosas. Acho que por ser meio que um discipulo do C.S. Lewis, tenho dificuldade de entender pessoas que não conseguem ver a “beleza da dor”. Na verdade, eu não chamaria nem de beleza, mas de necessidade em sentir-se mal, triste, com dor, desesperançado e tudo mais que vier no pacote. Se você sente ou ja sentiu algumas dessas coisas, ótimo. Você é um ser humano normal. E tenho certeza, que se eu pedir pra você contar sua história, haverão muitas lições aprendidas, correto? A coisa funciona meio como diz a música “Perdendo Dentes” do Pato Fu.”As brigas que ganheiNem um troféuComo lembrançaPra casa eu leveiAs brigas que perdiEstas simEu nunca esqueciEu nunca esqueci”Pra quem acompanha meu blog, sabe que tenho “dificuldade” com triunfalistas. Preciso deixar claro alguns pontos só. Eu acredito em milagre, acredito na total atuação da trindade na história, acredito que Deus pode mudar totalmente a vida de uma pessoa. Ele pode tirar qualquer um do fundo poço, porque Ele me tirou de lá. Mas, nem por isso, apesar de todos os milagres que Ele faz na minha vida todo dia, eu deixei de chorar, eu deixei de sentir dor, deixei de ficar angustiado. Pode parecer mas nas conversas com algumas pessoas que estão passando por grandes dificuldades na vida, uma das minhas tentativas de ajudar tem sido estimula-las a chorar. E, sim. Isso tem surtido efeito. Porque muitas vezes, não sou nem eu quem comenta, mas elas próprias dizem que sua maior dificuldade tem sido chorar. Não conseguir colocar pra fora.Pra entender felicidade plenamente, há a necessidade de ter sofrido. E sinto-lhe informar. Se você nunca sofreu, você nunca viveu. E me perdoe se não trago aqui, alguma “esperança” no final desse post. Na verdade eu só queria colocar “no papel” estava sentindo. Se servir de consolo, deixo as palavras de alguém que curtiu o sofrimento, uma dica de video e algumas dicas de leitura.“Recebi dos judeus cinco quarentenas de açoites menos um. Três vezes fui açoitado com varas, uma vez fui apedrejado, três vezes sofri naufrágio, uma noite e um dia passei no abismo; Em viagens muitas vezes, em perigos de rios, em perigos de salteadores, em perigos dos da minha nação, em perigos dos gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre os falsos irmãos; Em trabalhos e fadiga, em vigílias muitas vezes, em fome e sede, em jejum muitas vezes, em frio e nudez.” (II Corintios 11:24-27)”Aguardo ansiosamente e espero que em nada serei envergonhado. Ao contrário, com toda a determinação de sempre, também agora Cristo será engrandecido em meu corpo, quer pela vida, quer pela morte; porque pra mim o viver é Cristo e o morrer é lucro” (Filipenses 1:20, 21)Clique AQUI para assistir o video.Livros:A Dadiva Da Dor – Philip Yancey / Paul BrandO Problema do Sofrimento – C.S. LewisAnalogia De Uma Dor – C.S. Lewis
Estava dando uma volta no meu bairro agora a noite e ouvi, de longe em uma igreja, uma mulher que cantava muito alto e extremamente desafinado. A música dizia o seguinte “Não pode ser triste um coração que louva a Deus”. Bonitinho, não?
Sinceramente, na hora que ouvi isso, quis soltar um sonoro PQP, mas me controlei.
Eu não sei porque raios, ainda insistem que quando você “vira crente” tudo tem que ficar as mil maravilhas. Um mar de rosas. Acho que por ser meio que um discipulo do C.S. Lewis, tenho dificuldade de entender pessoas que não conseguem ver a “beleza da dor”. Na verdade, eu não chamaria nem de beleza, mas de necessidade em sentir-se mal, triste, com dor, desesperançado e tudo mais que vier no pacote. Se você sente ou ja sentiu algumas dessas coisas, ótimo. Você é um ser humano normal. E tenho certeza, que se eu pedir pra você contar sua história, haverão muitas lições aprendidas, correto?
A coisa funciona meio como diz a música “Perdendo Dentes” do Pato Fu.
“As brigas que ganhei
Nem um troféu
Como lembrança
Pra casa eu levei
As brigas que perdi
Estas sim
Eu nunca esqueci
Eu nunca esqueci”
Pra quem acompanha meu blog, sabe que tenho “dificuldade” com triunfalistas. Preciso deixar claro alguns pontos só. Eu acredito em milagre, acredito na total atuação da trindade na história, acredito que Deus pode mudar totalmente a vida de uma pessoa. Ele pode tirar qualquer um do fundo poço, porque Ele me tirou de lá. Mas, nem por isso, apesar de todos os milagres que Ele faz na minha vida todo dia, eu deixei de chorar, eu deixei de sentir dor, deixei de ficar angustiado. Pode parecer mas nas conversas com algumas pessoas que estão passando por grandes dificuldades na vida, uma das minhas tentativas de ajudar tem sido estimula-las a chorar. E, sim. Isso tem surtido efeito. Porque muitas vezes, não sou nem eu quem comenta, mas elas próprias dizem que sua maior dificuldade tem sido chorar. Não conseguir colocar pra fora.
Pra entender felicidade plenamente, há a necessidade de ter sofrido. E sinto-lhe informar. Se você nunca sofreu, você nunca viveu. E me perdoe se não trago aqui, alguma “esperança” no final desse post. Na verdade eu só queria colocar “no papel” estava sentindo. Se servir de consolo, deixo as palavras de alguém que curtiu o sofrimento, uma dica de video e algumas dicas de leitura.
“Recebi dos judeus cinco quarentenas de açoites menos um. Três vezes fui açoitado com varas, uma vez fui apedrejado, três vezes sofri naufrágio, uma noite e um dia passei no abismo; Em viagens muitas vezes, em perigos de rios, em perigos de salteadores, em perigos dos da minha nação, em perigos dos gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre os falsos irmãos; Em trabalhos e fadiga, em vigílias muitas vezes, em fome e sede, em jejum muitas vezes, em frio e nudez.” (II Corintios 11:24-27)
“Aguardo ansiosamente e espero que em nada serei envergonhado. Ao contrário, com toda a determinação de sempre, também agora Cristo será engrandecido em meu corpo, quer pela vida, quer pela morte; porque pra mim o viver é Cristo e o morrer é lucro” (Filipenses 1:20, 21)
Clique AQUI para assistir o video.
Livros:
A Dadiva Da Dor – Philip Yancey / Paul Brand
O Problema do Sofrimento – C.S. Lewis
Analogia De Uma Dor – C.S. Lewis

Estava dando uma volta no meu bairro agora a noite e ouvi, de longe em uma igreja, uma mulher que cantava muito alto e extremamente desafinado. A música dizia o seguinte “Não pode ser triste um coração que louva a Deus”. Bonitinho, não?

Sinceramente, na hora que ouvi isso, quis soltar um sonoro PQP, mas me controlei.

Eu não sei porque raios, ainda insistem que quando você “vira crente” tudo tem que ficar as mil maravilhas. Um mar de rosas. Acho que por ser meio que um discipulo do C.S. Lewis, tenho dificuldade de entender pessoas que não conseguem ver a “beleza da dor”. Na verdade, eu não chamaria nem de beleza, mas de necessidade em sentir-se mal, triste, com dor, desesperançado e tudo mais que vier no pacote. Se você sente ou ja sentiu algumas dessas coisas, ótimo. Você é um ser humano normal. E tenho certeza, que se eu pedir pra você contar sua história, haverão muitas lições aprendidas, correto?

A coisa funciona meio como diz a música “Perdendo Dentes” do Pato Fu.

“As brigas que ganhei Nem um troféu Como lembrança Pra casa eu levei As brigas que perdi Estas sim Eu nunca esqueci Eu nunca esqueci”

Pra quem acompanha meu blog, sabe que tenho “dificuldade” com triunfalistas. Preciso deixar claro alguns pontos só. Eu acredito em milagre, acredito na total atuação da trindade na história, acredito que Deus pode mudar totalmente a vida de uma pessoa. Ele pode tirar qualquer um do fundo poço, porque Ele me tirou de lá. Mas, nem por isso, apesar de todos os milagres que Ele faz na minha vida todo dia, eu deixei de chorar, eu deixei de sentir dor, deixei de ficar angustiado. Pode parecer estranho, mas nas conversas com algumas pessoas que estão passando por grandes dificuldades na vida, uma das minhas tentativas de ajudar tem sido estimula-las a chorar. E, sim. Isso tem surtido efeito. Porque muitas vezes, não sou nem eu quem comenta, mas elas próprias dizem que sua maior dificuldade tem sido chorar. Não conseguir colocar pra fora.

Pra entender felicidade plenamente, há a necessidade de ter sofrido. E sinto-lhe informar. Se você nunca sofreu, você nunca viveu. E me perdoe se não trago aqui, alguma “esperança” no final desse post. Na verdade eu só queria colocar “no papel”  o que estava sentindo. Se servir de consolo, deixo as palavras de alguém que curtiu o sofrimento, uma dica de video e algumas dicas de leitura.

“Recebi dos judeus cinco quarentenas de açoites menos um. Três vezes fui açoitado com varas, uma vez fui apedrejado, três vezes sofri naufrágio, uma noite e um dia passei no abismo; Em viagens muitas vezes, em perigos de rios, em perigos de salteadores, em perigos dos da minha nação, em perigos dos gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre os falsos irmãos; Em trabalhos e fadiga, em vigílias muitas vezes, em fome e sede, em jejum muitas vezes, em frio e nudez.” (II Corintios 11:24-27)

“Aguardo ansiosamente e espero que em nada serei envergonhado. Ao contrário, com toda a determinação de sempre, também agora Cristo será engrandecido em meu corpo, quer pela vida, quer pela morte; porque pra mim o viver é Cristo e o morrer é lucro” (Filipenses 1:20, 21)

Clique AQUI para assistir o video.

Livros:

A Dadiva Da Dor – Philip Yancey / Paul Brand

O Problema do Sofrimento – C.S. Lewis

Anatomia De Uma Dor – C.S. Lewis

Anúncios

2 pensamentos sobre “Convite ao Sofrimento!

  1. É isso ai mano!

    Me identifico com você, estou lendo “Cristianismo Puro e Simples, C.S. Lewis”. E o próximo é a “Anatomia de uma dor, C.S. Lewis”.

    Estou impressionado com os escritos dele, e dos que já li como o John Piper.

    Sempre me lembro quando comecei a frequentar uma, me sentia muito mau. Afinal todos eram santos, sem problemas e eu estava podre, perdido, com vários problemas. Afinal era eu tão diferente?

    Não que hoje eu tenha alcançado algo, mas entendemos que Ele nos alcançou e que o sofrimento é necessário e precioso nas nossas vida.

    Esse título que da água na boca “O Problema do Sofrimento – C.S. Lewis” hehe

    Que Ele levante uma geração assim, é nois!

  2. Ser “mais do que vencedor” é exatamente entender que quem apenas venceu, não viveu o “mais”.

    Chega de doutrinas positivistas e fundamentadas em um otimismo mentiroso.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s