Tenho aprendido

obrigado2

Final de ano é sempre uma época de fazer um balanço de tudo o que rolou e o que não rolou.
Eu particularmente nunca gostei de Natal e Ano Novo. Sempre achei meio depressivo.
Domingo passado, na última reunião do ano no Projeto 242, o Sandro estimulou a todos em pequenos grupos a comentar sobre as coisas boas que aconteceram esse ano, ja que temos grande propensão a enfocar somente as coisas ruins.
Confesso que foi difícil pensar em algo bom que aconteceu esse ano. Isso até o Seloti começar a dizer que esse tinha sido um dos melhores ano da vida dele, principalmente, em função de todas as pessoas que ele conheceu e que estavam andando com ele.
Na hora eu me censurei demais por não ter pensado nisso logo de cara. Até o começo de 2008, muitas pessoas das quais eu chamo de irmão e irmã, não por chavão evangélico mas por ter esse sentimento por elas, eu nem conhecia.
Se tem uma coisa da qual eu me orgulho nesse ano é de não ter barganhado (tanto) com Deus. Umas das minhas principais orações esse ano foi por Sabedoria. E fico extremamente feliz e, de certa formado chocado, em ver que cresci sim em sabedoria. Só que pra isso eu mudei RADICALMENTE minha opinião e posição sobre muita coisa. Mas o que mais me alegra é que a sabedoria não veio por mim mesmo. Algumas pessoas marcaram demais a minha vida. Outras me foram até inspiração para escrever uma música. Algumas dessas pessoas me viram chorar, outras riram muito comigo e de mim. Participei pela primeira vez da Parada Gay, ajudei o pessoal na Erotika Fair, pude compartilhar Deus, momentos, sentimentos com amigos e desconhecidos sem o peso de uma formalidade e, por vezes, uma burocracia litúrgica (Deixando claro: Eu acredito em igreja… eu amo a igreja e vou sempre lutar por ela) e passei um natal nada convencional ao lado de pessoas muito especiais. Natal esse que acabou sendo o “ponta-pé” inicial de um projeto que estava em nossos corações há um bom tempo.
Hoje eu estava indo trabalhar. O trajeto de casa até o trabalho (e vice-versa) é o momento que eu separo pra trocar uma idéia com Deus com mais calma, em vista da correria do dia a dia. Estava ouvindo Dream Theater no MP3 e dizendo pra Deus o quanto era difícil confiar e esperar nEle. Isso soa muito poético e até passivo demais quando você fala que está “esperando em Deus”. Mas ao mesmo tempo eu fiquei pensando comigo mesmo. “Cara, ele é Deus. Se não vou confiar nEle, em quem eu vou?”.
E um grande sentimento de gratidão veio sobre mim. E aos mesmo tempo me veio ao coração o seguinte. “Você também aprendeu a ser grato esse ano”.
E isso é muito real. Eu não lembro de outro ano em minha vida em que tenha separado momentos simplesmente para agradecer a Deus por Ele Ser! Só isso. E foram em momentos de gratidão, mesmo com meu coração cheio de dor, ódio, raiva e todo o resto do pacote, é que consegui respirar e sentir a brisa suave.
Eu poderia ficar horas e horas compartilhando um pouco do meu ano (Ironico! porque até pouco tempo atrás eu não conseguia lembrar de nada), mas vou terminar esse post aqui com uma palavra. E essa palavra eu quero dedicar a todas as pessoas que passaram pela minha vida esse ano. As que me fizeram rir, chorar, me machucaram, me consolaram, me amaram, me odiaram, que amei, que odiei e por ai vai. Quero dedicar a minha família e finalmente ao Autor da Vida, que fez desse ano, um ano inesquecível.

obrigado1

OBRIGADO!

Anúncios

2 pensamentos sobre “Tenho aprendido

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s